Notícias

Notícias
10 Dicas básicas de Segurança para Condomínios

10 Dicas básicas de Segurança para Condomínios

Dicas, SEGURANÇA

 

  • Mantenha atualizado o cadastro dos moradores, placas de carros e prestadores de serviços como diaristas. Isso evita que a entrada de estranhos seja liberada, pois o cadastro está desatualizado.

 

  • Importante ter um sistema de segurança eletrônica e monitoramento 24 horas, mas é importante contratar uma empresa de segurança idônea que tenha boas referências no mercado, pedir o detalhamento de todos os equipamentos em contrato, bem como a sua utilização, reparos e seguro contra acidentes.

 

  • A sala onde fica os equipamentos de gravação das câmeras de segurança deve ser trancada, e os funcionários não devem ter acesso a ela, pois na maioria dos casos de assalto a condomínios os ladrões obrigam os porteiros ou zelador entregar o equipamento.

 

  • A guarita deve fornecer visibilidade total das principais entradas, o local deve ser confortável para se trabalhar, arejado e ter vidros escuros que não possibilitem a visão de fora para dentro da guarita, a boa iluminação das entradas facilita o trabalho de identificação pelos controladores de acesso;

 

  • Em caso de obras pelo condomínio ou contratados por condôminos, deve sempre solicitar que a empresa identifique os funcionários que serão alocados com crachás.

 

  • Atenção para autorizar a entrada dos prestadores de serviços, como manutenção de telefonia, TV a cabo, entregador de encomendas e a outros, pois são utilizados esses serviços como disfarces para ladrões realizar roubo e furto em condomínios. A portaria deve sempre ter um documento disponibilizado pelo morador informando a visita desses terceiros, caso a portaria tenho suspeita deve se ligar na empresa confirmando o serviço.

 

  • O uso de clausuras é comum em condomínios, um portão só é aberto quando o anterior estiver fechado, isso tanto para entrada e saída de pessoas como de automóveis. No entanto, o erro mais comum é os dois portões serem abertos ao mesmo tempo, moradores que não querem que seus visitantes esperem pela liberação da entrada, porteiros que deixam entregadores esperarem pelos moradores dentro das clausuras. E para o caso de pequenas encomendas, aconselha-se o uso de um passa-volumes.

 

  • Estabelecer e alterar com frequência os horários das rondas pelo condomínio, isso evita que os ladrões descubram os horários das rondas.

 

  • O uso de cercas elétricas para garantir a proteção perimetral é indicada para proteger condomínios de invasões, e deve estar interligada com um sistema de segurança eletrônica para maior eficácia e controle.

 

  • No caso de terceirização de serviços como portaria, limpeza, manutenção e segurança é importante checar se a empresa faz uma seleção rigorosa de seus funcionários com pesquisa de referências e antecedentes criminais.

 

Evite furtos e roubos dentro da sua  Empresa

Evite furtos e roubos dentro da sua Empresa

Dicas, SEGURANÇA, Tecnologias

Você pode estar convicto de que os portões eletrônicos e o sistema de alarmes, já bastam para garantir a segurança da sua empresa; ou que todos os seus funcionários são de confiança e não cometeriam nenhum deslize. Mas contar com a sorte quando o assunto é segurança é muito arriscado, concorda?

Mesmo que nada grave tenha acontecido, segurança é prioridade e as precauções necessárias devem ser tomadas. Agora, se a sua empresa já passou por alguma situação desagradável recentemente, como furto ou roubo, você já está ciente dos impactos causados por esse tipo de ocorrência e entende a urgência da implantação rápida de soluções de segurança.

Furtos internos geram um grande prejuízo para as organizações, que muitas vezes demoram para perceber o ocorrido e ainda mais para identificar o funcionário responsável. O clima organizacional também é prejudicado por esse tipo de incidente, que gera desconforto e até atritos dentro das equipes.

No caso de roubos ou furtos que ocorrem no interior da empresa, praticados por terceiros, além da perda financeira existe também o impacto emocional, uma vez que o sentimento de insegurança passa a ser predominante e os colaboradores não se sentem protegidos nem mesmo dentro dos portões da organização. Então como evitar que isso aconteça?

 

Boas práticas e políticas de segurança

O primeiro passo para evitar assaltos e furtos é avaliar criteriosamente as vulnerabilidades da companhia através de levantamentos técnicos – que são chamados de Análise de Risco. Para isso, é importante estar atento aos detalhes que possam facilitar a ação criminosa, como áreas sem monitoramento, pouco iluminadas ou com fragilidades, como aberturas nos telhados ou dutos de ar sem proteção.

Além disso, alguns cuidados devem ser tomados. Por exemplo:

  • Se as chaves das principais entradas da empresa se perderem ou não foram devolvidas por um ex-funcionário, troque as fechaduras. Essa medida também deve ser tomada se o local tiver sido comprado ou alugado recentemente.
  • Não favoreça a ação criminosa ao oferecer esconderijos ou locais para a escalada. Isso significa que você deve sempre manter entradas e saídas limpas e livres de obstáculos, bem como arbustos e árvores longe de portas e janelas. Também não deixe objetos como escadas e ferramentas expostos.
  • Proteja vidros de portas e janelas com painéis de segurança, barras ou grades sempre que possível.

Mas não são apenas os ajustes estruturais que irão garantir a segurança patrimonial – a empresa deve tomar medidas internas. Por exemplo, ainda na fase de recrutamento, a postura ética do candidato precisa ser levada em consideração e o entrevistador deve fazer perguntas ou aplicar testes que o ajudem a avaliar esse quesito.

Também é preciso criar uma Política de Segurança e conscientizar os colaboradores sobre os seus benefícios. Isso pode ser feito por meio de treinamentos e campanhas de motivação, que  ajudarão a demonstrar a importância das normas e como elas beneficiam todos os envolvidos, bem como os riscos decorrentes da falta de adesão e colaboração.

 

A terceirização da segurança patrimonial também ajuda a evitar incidentes

Apenas uma empresa especializada em segurança patrimonial terá a competência necessária para realizar os estudos de vulnerabilidade e apontar todas as falhas de segurança da sua organização. Também será de responsabilidade da terceirizada disponibilizar os recursos (humanos e tecnológicos) para corrigir as falhas e garantir a proteção do patrimônio, pessoas, cargas e valores.

Procure por uma empresa que ofereça soluções integradas de segurança (patrimonial, eletrônica e treinamentos) e você não precisará mais se preocupar!

Tecnologia na segurança: As vantagens dos sistemas Automatizados

Tecnologia na segurança: As vantagens dos sistemas Automatizados

Dicas, SEGURANÇA, Tecnologias

A evolução tecnológica traz inúmeros benefícios a todos os setores da economia e, no caso da segurança patrimonial, não poderia ser diferente. A utilização de sistemas eletrônicos como apoio à tecnologia na segurança das empresas é uma tendência no mercado.

A utilização de sistemas eletrônicos como apoio à tecnologia na segurança das empresas é uma tendência no mercado. De acordo com a ABESE (Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança), em 2016 o segmento registrou faturamento de R$ 5,7 bilhões, um crescimento de 5% em relação ao ano anterior e que deve se repetir em 2017.

Tecnologia na segurança: benefícios para as empresas

A automação dos sistemas permite que a segurança das empresas seja feita de forma digital e integrada, o que traz uma série de vantagens:

Precisão

Investir em tecnologia na segurança é uma forma de elevar o grau de proteção, uma vez que sistemas inteligentes para controle de acesso, bem como câmeras e alarmes, funcionam como uma “dupla checagem”, identificando irregularidades que mesmo os olhos atentos dos vigilantes não seriam capazes de perceber imediatamente.

Economia

A automação dos sistemas, como de iluminação e ar condicionado, geram economia para as organizações. Por exemplo, a automação de iluminação possibilita economia de até 30% graças ao dimmer, que regula intensidade da iluminação nos ambientes. Ainda, a tecnologia na segurança reduz a necessidade de contratação de um grande número de funcionários, pois a integração permite que as operações fiquem concentradas em apenas uma quantidade menor de colaboradores.

Sustentabilidade

A economia de energia e água, resultado da automação dos sistemas de iluminação e ar condicionado, além de ser positiva para os caixas da empresa, ainda faz bem ao planeta!

Flexibilidade/ customização

Já existe uma grande variedade de equipamentos eletrônicos de segurança e monitoramento no mercado, o que permite o desenvolvimento de projetos customizados, que atendam às necessidades específicas de cada organização.

Conclusão

A tecnologia na segurança não só intensifica o nível de proteção do patrimônio, como também é vantajosa sob o ponto de vista financeiro.

O motivo? A economia gerada pela automação da segurança (de recursos e mão de obra qualificada) e a redução dos riscos, uma vez que as companhias ficam menos suscetíveis a perdas financeiras geradas por roubos e furtos, podem fazer a diferença no caixa no final do mês.

Na hora de contratar uma empresa de segurança privada terceirizada, avalie os serviços de vigilância eletrônica oferecidos. O investimento em tecnologia feito agora pode garantir a sua tranquilidade no futuro!

Como funciona a cerca elétrica residencial

Como funciona a cerca elétrica residencial

Dicas, SEGURANÇA, Tecnologias

Com a finalidade fundamental em exercer proteção, uma cerca elétrica residencial geralmente é utilizada como um agregador de segurança extra para uma residência, sendo assim, sua função primordial é bloquear o acesso de invasores não desejados.

As cercas elétricas são desenvolvidas com a capacidade de contemplar um ciclo eletrificado, que, ao ser tocado (seja por um animal ou por uma pessoa), emite um choque elétrico variável de acordo com a voltagem da cerca. Tal choque elétrico, quando recebido pelo suposto invasor da residência, pode gerar uma sensação altamente angustiante, desta forma, impedindo que o mesmo possa adentrar na propriedade que se encontra protegida com o sistema de cerca elétrica residencial.

O dispêndio de energia gerado pela cerca elétrica para residências é equivalente ao consumo gerado por um nebulizador de porte tradicional, ou seja, a instalação de uma cerca elétrica residencial não elevará os custos para níveis consideráveis no que se refere a conta de energia.

Cuidados a serem tomados na instalação da cerca elétrica:

Diversificados são os ângulos a se observar durante o processo de instalação da cerca elétrica residencial, abaixo listamos os mais importantes:

1). O raio periférico previamente estipulado como área a ser protegida nunca deverá ser avançado (lembrando que as hastes não devem ser entortadas).

2). Abster-se de instalações em grupo (ex.: residências vizinhas).

3). A instalação deve ser feita somente em muros ou portões em que a altura seja igual ou superior 2 metros.

Um sistema de cerca elétrica classificado com bom, aceitável e funcional, inicia-se por conter hastes com elevada resistência, um aspecto visual singelo e fiação alinhada e sem tremores entre as partes.

Dicas para evitar a ação de bandidos

Dicas para evitar a ação de bandidos

Dicas, SEGURANÇA

Assalto em veículo

* Estacionar em lugar movimentado e iluminado.
* Usar sistema de alarme, chave geral e correntes na direção.
* Evitar armas e documentos no porta luvas.
* Ao estacionar ou parar em cruzamentos, principalmente a noite, observe pessoas suspeitas nas proximidades.
* Som, rodas e certos acessórios despertam a atenção de marginais.
* Evite deixar objetos de valor no interior de seu carro.
* EM CASO DE ASSALTO, NÃO REAJA.

Na residência

* Sistema de alarme é sempre eficaz.
* Não deixar luz acessa durante o dia.
* Um bom cão de guarda.
* Atender à porta após identificação prévia.
* Manter a porta da garagem sempre fechada.
* Aguardar o fechamento de portões de comando eletrônico.
* Não aceitar a entrada de técnicos não solicitados.
* Ao sair ou retornar da residência, observe as proximidades e se constatar a presença de estranhos, não entre.
* À noite, deixe pelo menos uma lâmpada acessa na área de maior risco da residência (utilizar fotocélulas).
* Manter escadas e ferramentas em lugar seguro.
* Na perda das chaves, troque os segredos das fechaduras.
* Ao viajar, avise parentes ou vizinhos de confiança, para que esporadicamente verifiquem a residência e façam a coleta de correspondências.
* Oriente familiares e empregados para que não comentem com estranhos sobre os bens que a família possui tanto como seus hábitos.
* Não dê informações por telefone para pessoas desconhecidas.

No dia do pagamento

* Lembre-se: um alvo fácil é sempre mais procurado.
* Não comente sobre seu salário com pessoas de pouco convívio.
* Evite a conversa com pessoas estranhas dentro ou fora do banco.
* Nos dias de pagamento, adote medidas de segurança mais severas.
* Observe se alguém está seguindo-o.
* Se precisar transportar muito dinheiro, não ande sozinho, peça a companhia de parentes, amigos ou seguranças.

No ônibus

* Ao pagar, procure levar o dinheiro trocado ou utilizar o vale transporte.
* Cuidado com objetos alvo dos punguistas como bolsas, carteiras, correntes, pulseiras, entre outros.
* Evite ficar junto à porta de embarque e de desembarque, pois é o local propício para a prática de punguistas.
* Mantenha a bolsa ou capanga na frente do corpo.
* Não carregue muito dinheiro, nem deixe a carteira no bolso de trás.

Em deslocamentos

* Ao notar que está sendo seguido, procure mudar várias vezes o lado da calçada.
* Não carregue objetos de valor, grandes quantias de dinheiro ou cartões de crédito, se não houver necessidade.
* Evite lugares sem iluminação e com pouco movimento.

Em caixas eletrônicos

* Não revele sua senha para terceiros.
* Em caso de dificuldade, comunique-se com funcionários do banco.
* Observe atentamente as pessoas em atitudes suspeitas próximas ao local.
* Evite horários e locais de maior risco.
* Evite realizar saque de grandes quantias.

Seqüestro relâmpago

* Não reaja em nenhuma circunstância.
* Procure obedecer todas as exigências do bandido.
* Tente observar as características físicas, cicatrizes e marcas.
* Peça auxílio à Polícia assim que for libertado.

Nas escolas

* Trate o seu filho como amigo, demonstrando seu afeto e preocupação pelo seu desenvolvimento.
* Conheça os amigos de seu filho.
* Ensine as crianças a pedir auxilio à polícia (pessoalmente ou por telefone) ou às pessoas conhecidas, quando perceber estranhos em atitudes suspeitas ou que estejam molestando.
* Não aceitar balas, doces, presentes, ou brinquedos de pessoas desconhecidas.
* Oriente seus filhos para não desviarem do trajeto casa-escola-casa, sem prévio acordo.
* Evitar transitar utilizando jóias, tênis ou roupas caras.
* Oriente seus filhos para que se afastem de situações perigosas, tais como: armas, acidentes, aglomerações, discussões, etc.

As dicas que aqui apresentamo reduzem bastante a probabilidade de que aconteçam crimes. No entanto, é importante lembrar que elas não devem ser únicas, mas devem compor uma cultura de prevenção. A partir do momento em que toda a comunidade participa na solução dos problemas de segurança, as ações da polícia passam a ser complementares e não exclusivas para ter a paz e a tranquilidade que todos queremos.

Como funciona uma Central de Monitoramento?

Como funciona uma Central de Monitoramento?

Dicas, SEGURANÇA, Tecnologias

Monitoramento 24 horas é fundamental em um plano de segurança, seja em condomínios, empresas ou residências. É o serviço que mais contribui para a eficiências das empresas de segurança.
Mas…como funciona uma Central de Monitoramento 24 horas?

Com sistemas inteligentes e modernos, as Centrais de Monitoramento atuam vigilantes a qualquer anormalidade que fuja dos padrões e planos de segurança implantados em uma empresa, condomínio ou residência.

Estes sistemas recebem notificações que, mediante normas e procedimentos, possibilitam a tomada de ações pela equipe de operadores de monitoramento. Essas ações encaminhadas à equipe de apoio operacional e Polícia Militar, que imediatamente se dirigem ao local monitorado a fim de verificar a ocorrência e tomar as medidas cabíveis.

Os sistemas trabalham em conjunto e com redundância para minimizar anormalidades e imprevistos indesejados. Por exemplo, se ocorrerem quedas de energia, corte de linha telefônica ou até mesmo pane no sistema, o sistema possui recursos inteligentes que permitem um monitoramento contínuo dos sistemas monitorados.

As chances de um delito ser bem sucedido em um local monitorado são remotas.

Um sistema de Segurança Eletrônica com alarmes monitorados e CFTV inibe a criminalidade. Trata-se algo INDISPENSÁVEL na segurança de qualquer local.

Estatisticamente comprovado que locais monitorados são mais seguros.

Vantagens em Contratar um Síndico Profissional

Vantagens em Contratar um Síndico Profissional

Dicas, SEGURANÇA

A função de síndico profissional no atual quadro econômico e administrativo requer boa escolha e certeza de qualificação do profissional que é contratado.

Hoje, existem no mercado inúmeros candidatos a síndico profissional, mas o condomínio deve precaver-se na sua contratação pois muitos são aventureiros e sequer possuem o mínimo de conhecimento que os habilitem a assumir tal cargo. Como os condôminos (moradores de um condomínio) tem suas funções e tempo já destinados (família, lazer, trabalho) e, levando em consideração a vida tumultuada que todos levam, torna-se cada vez mais difícil um condômino assumir o cargo de síndico. Vários são os fatores levam o condomínio não conseguir dentro da sua coletividade condominial, alguém que queira assumir a função de síndico. O mais preocupante e até grave, se assim podemos dizer, é o convívio que se torna difícil com seus vizinhos a partir do momento em que este ou aquele assume a função de síndico.

Poucos sabem diferenciar ou separar a pessoa do vizinho com a pessoa do síndico. O primeiro é morador, com direitos e deveres iguais a todos. O segundo tem um fardo a carregar, fazendo com que seus vizinhos sejam por ele policiados no sentido do cumprimento das previsões legais e convencionais.

Imparcialidade é nesse norte uma vantagem, como não há vínculo pessoal com os moradores e empregados, o síndico profissional irá atender com a mesma cortesia e atenção todos os condôminos, sem fazer distinções, favorecimento ou “vista grossa”. Isso garante o cumprimento das normas previstas no regimento interno sem gerar desgastes, constrangimentos ou mal estar no ambiente condominial.

A tarefa do síndico é a mesma de um gestor de negócios. Cabe a ele conduzir o condomínio para mantê-lo sempre da melhor maneira possível, seja financeira ou administrativamente.

Nesse sentido, a otimização dos recursos surge como grande diferencial, já que o síndico profissional trabalha visando eficiência na gestão do condomínio, buscando redução de custos e melhor aproveitamento do orçamento, aumentando o controle do fluxo de caixa e planejamento de obras. Com relação aos funcionários, por exemplo, esperamos um aumento de qualidade no recrutamento, seleção, gestão e treinamento de pessoal, melhorando a qualidade geral dos serviços.

Há um grande equívoco em pensar que o condômino, pelo fato de ser aposentado ou não ter ocupação é a pessoa ideal para assumir o cargo de síndico, pois teria tempo para fazê-lo. Cuidado, isto pode custar caro futuramente. Sabemos também que muitos dedicam-se inteiramente, não são reconhecidos e fazem um excelente trabalho.

O condomínio deve ter cuidado na contratação desse profissional. Devem solicitar um currículo para ver qual a sua formação e experiência. Seu temperamento é muito importante.

Solução de litígios entre condôminos, impessoalidade, conhecimento de causa, preparo psicológico, temperamento adequado, formação, dedicação são fatores a serem levados em conta na contratação deste profissional que, se bem contratado evitará futuros prejuízos ao condomínio.

O síndico profissional para ser um verdadeiro profissional deve ter os seguintes conhecimentos: conhecimento jurídico (nas áreas da legislação tributária, trabalhista), conhecimento administrativo, contábil e financeiro. Deve saber negociar. Deve saber contratar. Deve conhecer cálculos trabalhistas. Deve ter conhecimento em folha de pagamento, cálculo de horas extras, questões de fundo de garantia, INSS, dentre outros. Num primeiro momento parece impossível conseguir um profissional a essa altura, mas acreditem. Eles existem. São raros, mas existem e torna-se vantajoso remunerá-los bem pelas dores de cabeça que evitam.

Assim, o Síndico Profissional se torna um gestor/fiscal, mantendo o condomínio em conformidade com o Código Civil, a Convenção, o Regulamento interno e as deliberações feitas em assembleias. São profissionais treinados e atualizados acerca das normas técnicas, legislação (inclusive trabalhista), a serem observadas nas esferea civil e criminal.

O porque de todos estes conhecimentos. Por um simples fator. Como pode um síndico cobrar ou exigir de sua administradora ou da empresa que lhe auxilia (que também deve ser investigada antes da contratação) o cumprimento da legislação vigente. Não podemos esquecer que existem também imobiliárias aventureiras.

Há uns anos atrás, dos condomínios pouco era exigido pelos órgãos públicos. Mas as mudanças ocorreram e os condomínios são alvo de várias legislações esparsas que implicam em recolhimento de impostos sob pena de serem condenados subsidiariamente e até mesmo solidariamente ao pagamento dos mesmos se estes não forem corretamente recolhidos.

Outra grande vantagem da contratação do síndico profissional é a não geração de vínculo trabalhista. Como trata-se de um cargo representativo, não gera direitos nem vínculo trabalhista.

Super dicas de Economia para condomínios

Super dicas de Economia para condomínios

Dicas

Economizando no condomínio

10 medidas para os condomínios reduzirem as despesas em até 30%

Com quase 12 milhões de desempregados, o Brasil vive uma de suas maiores crises. A perda do emprego traz uma redução dos gastos e, consequentemente, o atraso nas contas do mês, inclusive a do condomínio.

“Existem 3 tipos de devedor: o contumaz que tem dinheiro, mas não paga porque não quer. Aquele que atrasa alguns dias, mas paga todos os meses e o que vive uma dificuldade financeira momentânea”, explica o Dr. Rodrigo Karpat, advogado especialista em direito condominial e imobiliário.

A redução de despesas no condomínio nem sempre torna a taxa condominial mais barata, mas evita, muitas vezes, um aumento nova eraexcessivo e permite investimentos que valorizem os imóveis.

Em outros casos, como por exemplo, a implantação da portaria virtual, a redução de despesas chega atingir 40%, tendo em vista que a folha de pagamento em geral é responsável por 50%, chegando a extremos de 80%, como no caso de prédios pequenos com portaria 24 horas, faxineiro e zelador, do total de gastos de um condomínio.

“Todo condomínio consegue reduzir as despesas se tiver uma gestão eficiente”, explica Karpat. Que complementa, porém, que a redução deve ser consciente e não pode colocar o condomínio em risco, seja de ficar sem dinheiro, ou de efetuar reduções que podem sair caro mais para frente, como por exemplo: ficar sem contrato de elevador, não pagar horas extras aos funcionários quando devidas.”

Para ajudar os síndicos e gestores condominiais na redução de despesas o Dr. Rodrigo Karpat listou 10 medidas eficazes.

Portaria Virtual

Atualmente é a medida que provoca a maior redução de despesas dentro de um condomínio. É possível dispensar todos os funcionários da portaria ou, em alguns casos, de apenas uma entrada do condomínio.

De qualquer maneira, a redução de gastos pode atingir 60% na folha de pagamento e 30% na taxa condominial. Esta é uma tendência que veio para ficar e será implantada em boa parte dos condomínios nos próximos 10 anos.

Iluminação de led

A lâmpada de led economiza 90% de energia em relação a tradicional incandescente.

Fazer a troca de todas as lâmpadas é um investimento que é pago, em média, em 18 meses e, depois disso, provoca uma economia que varia entre 20% e 30% na conta de luz, dependendo do tipo de lâmpada utilizada anteriormente.

Temporizador de luz

A frente do prédio é o único local em que se recomenda ficar aceso durante toda a noite, única e exclusivamente por questão de segurança.

Entretanto, nas demais áreas não existe a necessidade de todas as lâmpadas ficarem acesas, como nas garagens, por exemplo.

Após às 22h, o trânsito de pessoas cai drasticamente e o uso de temporizadores, ou seja, quando o sistema de iluminação só é acionado por um sensor de presença, é a melhor pedida.

Individualização de água

Ainda muitos prédios antigos não possuem a medição de água individualizada.

É notório que o brasileiro só se preocupa quando pesa em seu bolso.

Quando o consumo é dividido entre todos, não importa se ficará 5 minutos ou 30 minutos no banho. A individualização do medidor é a solução.

Individualização de gás

Muitos prédios com mais de 20 anos não possuem a medição de gás individualizada, muitos deles utilizavam a caldeira que era o gás central. Quando o consumo é dividido entre todos, não importa se ficará 5 minutos ou 30 minutos com o fogão ligado ou o sistema de aquecimento de água. A individualização do medidor é a solução.

Água de reuso e captação de chuva

Atualmente, existem diversas alternativas e tecnologias para o melhor aproveitamento da água.

É possível retirar água do lençol freático em alguns casos, tratar o esgoto doméstico, reutilizar a água consumida e captar a da chuva. A construção de poço requer licença.

Com a crise hídrica nos últimos anos e a previsão de reservatórios cada vez mais vazios, é natural que o valor do metro cúbico suba. O condomínio que pensa em economizar no futuro, precisa investir no presente.

Energia Solar

Apesar de o tempo de retorno ser de 7 anos, em média, como a duração de cada placa é de no mínimo 20 anos, o condomínio consegue lucrar durante 13 anos.

Vale ressaltar que é preciso verificar a incidência de sol de cada localidade para verificar o investimento.

Assessoria Jurídica

Contratar um escritório de advocacia vai muito além de apenas defender o condomínio de possíveis ações trabalhistas e ajuizar processos contra moradores inadimplentes.

Um papel é o de revisar todos os contratos com empresas terceirizadas e renegociar com cada uma delas.

Sempre é possível reduzir e, em tempos de crise, as empresas preferem diminuir a margem de lucro a perder o cliente.

Readequação do quadro de funcionários

Em muitos condomínios existe ou um excesso de funcionários ou um planejamento ruim de escala de serviço que implica no pagamento de horas extras e, assim, gastos desnecessários.

Síndico ou gestor, desde que tenham uma gestão profissional

No passado, era visto como um custo, mas hoje o síndico/gestor profissional compensa financeiramente.

Todos os itens anteriores podem ser implementados por ele.

Assim como as portarias-virtuais, a gestão profissionalizada é uma tendência irreversível. Quantos antes for implementada, mais rápido e maior será a economia.

10 super dicas de segurança para condomínios

10 super dicas de segurança para condomínios

Dicas, SEGURANÇA

Os 10 mandamentos da segurança em condomínios

Conheça algumas dicas para promover a cultura de segurança em seu condomínio. Todos têm um papel importante para tornar o condomínio um lugar mais seguro para viver. Confira:

Para síndicos

  1. Checar antecedentes e referências de funcionários antes de contratá-los e manter uma listagem com todas as informações sobre atuais e ex-empregados do condomínio;
  2. Comunique com clareza aos funcionários todas as normas e procedimentos de segurança e verifique se as normas estão sendo cumpridas no dia-a-dia;
  3. Promova periodicamente a reciclagem e treinamento dos funcionários, visando à segurança do condomínio;
  4. Faça um planejamento para que haja cobertura de outros funcionários durante períodos de recesso (horários de almoço, por exemplo);
  5. Cadastre todos os condôminos com dados pessoais, dos veículos e até de parentes próximos, para facilitar e otimizar o processo de identificação e controle de acessos;
  6. Procure conscientizar os demais condôminos quanto à importância de se adotar condutas de segurança. Uma boa dica é abordar o assunto nas assembléias gerais e nos quadros de avisos do condomínio;
  7. Estabeleça um sistema padronizado de identificação para todos os visitantes do prédio.
  8. Crie um cadastro das empresas que fornecem produtos e serviços ao condomínio e aos moradores;
  9. Mantenha bem iluminadas as entradas do condomínio e realize periodicamente uma avaliação das áreas comuns, procurando identificar falhas como portões danificados, luzes queimadas, áreas isoladas e facilidades de acesso;
  10. Teste periodicamente alarmes sonoros e luminoso, e verifique o bom funcionamento e velocidade dos portões automáticos.

Para funcionários

  1. Sempre peça autorização ao morador, pelo interfone, para a entrada de qualquer visitante. Na dúvida, não permita a entrada e peça apoio a outro funcionário;
  2. Nunca forneça informações sobre hábitos de condôminos ou sistemas de funcionamento do condomínio a ninguém;
  3. Esteja sempre atento ao que acontece nas imediações do condomínio. Carros parados por um longo período, pessoas estranhas observando o movimento ou qualquer outro fato estranho deve ser comunicado imediatamente ao seu superior;
  4. Seja cordial com moradores e visitantes, porém, e em primeiro lugar, cumpra as regras de segurança implementadas no condomínio, mesmo que isso desagrade alguém;
  5. Não permita que pessoas estranhas adentrem o portão para conversar com o porteiro ou outro funcionário, pela janela da guarita;
  6. Não  permitir  aglomeração  de pessoas em local próximo ao portão de entrada / saída do condomínio;
  7. Antes de abrir o portão da garagem, procure identificar quem está dentro do veículo;
  8. Inteirar-se das diferentes artimanhas utilizadas pelos assaltantes para entrar no prédio;
  9. No caso de entregas em domicílio, como pizza, flores e farmácia, dentre outras, solicitar ao condômino para receber o solicitado na portaria;
  10. Não forneça informações sobre hábitos de condôminos ou sistema de funcionamento do condomínio a ninguém.

Para condôminos

  1. Sempre participe das assembleias e reuniões, especialmente se um dos temas abordados for a segurança;
  2. Elogie e respeite as ações que visem garantir a sua segurança, mesmo quando essas medidas possam representar certo incômodo para você ou aos visitantes;
  3. Antes de sair do apartamento, procure observar o movimento na área interna do condomínio, por meio do circuito interno de TV. Havendo qualquer dúvida, comunique-se com a portaria e, caso necessário, chame a polícia;
  4. Ao entrar ou sair do condomínio, fique atento para a presença de estranhos nas imediações do edifício, posição de funcionários ou veículos desconhecidos próximos à garagem;
  5. Evite acionar portões automáticos a uma longa distância, especialmente se observar a presença de “oportunistas” nas proximidades do prédio;
  6. Entre no prédio sempre desacompanhado de visitantes, que devem, obrigatoriamente, passar por um sistema de identificação, impedindo, assim, que moradores possam ser utilizados como reféns para facilitar a entrada de criminosos;
  7. Evite deixar cópias de chaves em portarias, guaritas e recepções, assim como em locais “secretos” como batente de portas, embaixo de tapetes ou dentro de vasos;
  8. Em hipótese alguma fique conversando com parentes ou amigos em frente ao prédio, especialmente à noite e em locais isolados ou mal iluminados;
  9. Sempre tranque todas as portas do apartamento, mesmo durante rápidas saídas, e, principalmente., antes de dormir;
  10. Procure conhecer seus vizinhos e combinar medidas de auxílio mútuo, como sinais luminosos, telefonemas e outros códigos de emergência.
Paisagismo na Cidade – Parede Verde

Paisagismo na Cidade – Parede Verde

Dicas

Toda a versatilidade de uma parede verde em sua residência, condomínio ou escritório.

As paredes verdes são uma das formas mais versáteis e fáceis de remediar algumas das condições insalubres da vida em uma metrópole. Com um bom projeto de paisagismo, podemos com simples mudanças criar uma nova forma de convivência com a natureza dentro das cidades.  Confira algumas de suas vantagens:

– Aumenta a biodiversidade da cidade, atraindo pássaros, borboletas e diversos tipos de polinizadores;

– Ameniza o calor, afetando o microclima local e tornando o ambiente mais fresco;

– Modulação da umidade atmosférica local;

– Auxilia a filtrar e purificar o ar atmosférico, absorvendo CO2 e até alguns poluentes e liberando oxigênio;

– Promove isolamento térmico das construções (refresca no verão, retém calor no inverno);

– O maior conforto ambiental nos edifícios reduz a necessidade de ar-condicionado, possibilitando economia de energia;

– Absorve e isola ruídos, reduzindo a poluição sonora;

– Embeleza e valoriza os ambientes construídos;

– Proporciona bem-estar e melhora a qualidade de vida local;

– Protege as paredes/ fachadas contra intempéries diversas.